Literatura CNEC

Fórum destinado à discussão de obras literárias. O objetivo deste fórum, além disso, é substituir a avaliação tradicional, e fomentar reflexões mais profundas.
 
InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se  

Compartilhe | 
 

 As Margens da Alegria

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2
AutorMensagem
Izabella Zaidan



Mensagens : 7
Data de inscrição : 19/11/2014

MensagemAssunto: Re: As Margens da Alegria   Qui Nov 20, 2014 8:34 pm

A história mostra a alegria de um menino diante a uma viagem, nisso fica admirado com tantas coisas novas que vê mais o que mais chama sua atenção foi (“Quando avistou o peru, no centro do terreiro, entre a casa e as árvores da mata”). O menino sai para outro passeio, vê outros animais e outros lugares, porém a simples lembrança do peru não sai de sua cabeça. Quando voltam, procura o animal, mas descobre que ele havia sido morto para comemorar o aniversário de seu tio. Outro peru aparece mais ele não sente a mesma coisa que sentia. Já anoitecia, quando menino descobre outro animal que o surpreende, era o primeiro vaga-lume daquela noite. ( “Era, outra vez em quando, a alegria”).
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ana Clara



Mensagens : 7
Data de inscrição : 10/11/2014

MensagemAssunto: Re: As Margens da Alegria   Qui Nov 20, 2014 8:39 pm

O conto narra a história de um menino que foi viajar juntos com os tios, com os quais ia conhecer a cidade. No avião, tudo o entusiasmava. Todos os seus desejos estavam ali e tinha tudo a sua mão. Mesmo sem notar a fome, tinha comida. Observava cada lugar por onde passavam sobrevoando, e ir viajando nas descrições dos tios de como seria o passeio. Chegam até a casinha, pequena, de madeira e a beira da floresta, e sua primeira alegria é conhecer um peru. Descrito como estonteante pelas cores e beleza, pelo gluglo, o animal parecia perfeito aos olhos do garoto, porém pouco pode apreciá-lo. Logo o chamaram para conhecer as coisas por ali. Saíram pela estrada para conhecer tudo. Era paradisíaco o caminho. Os pássaros, as flores, as imensas árvores demonstravam grande beleza. Tudo passava a ser diferente onde se construía a cidade, um horizonte cheio de maquinas, que desmatavam em instantes e destruíam as belezas e aos poucos desencantava o garoto. Voltaram para a casinha onde se hospedavam, o menino só pensava no encantador peru, porém ao voltar avistou outro peru, bem menos atraente, que não chegava nem aos pés do outro e mais a frente, a cabeça do peru por quem se encantou, ele teria sido morto. Nada passa a lhe encantar mais, apenas uma luzinha verde, um vaga-lume, tão distante na escuridão.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Francielly Eduarda

avatar

Mensagens : 7
Data de inscrição : 11/11/2014

MensagemAssunto: As Margens da Alegria   Qui Nov 20, 2014 8:43 pm

O conto narra a historia de um menino que se alegrava com pequenas coisas do nosso dia a dia . Ele e seus tios foram viajar , e durante toda essa viagem o menino sempre ficava atento as paisagens e as coisas que aconteciam ao seu redor , ele realmente ficava feliz por coisas bem simples . E essa alegria se intensificou mais ainda quando o garoto encontra um Peru no quintal da casa onde iriam ficar . Ele se encantou totalmente pela beleza daquele animal , suas cores , suas penas era o centro de atenção, porem quando ele volta de um passeio se depara com uma cena nada agradável , o peru havia sido morto o que acarretou nele uma dor muito grande. Mais como tudo há uma luz no fim do túnel, ele encontra um novo animal ou melhor dizendo um inseto que possa aprecia-lo , o Vaga-Lume lhe deu novas esperanças .
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Milena Vargas



Mensagens : 7
Data de inscrição : 18/11/2014

MensagemAssunto: Re: As Margens da Alegria   Qui Nov 20, 2014 8:46 pm

O menino ia passar uns dias na cidade grande com seus tios. Desde o avião, tudo deixava o menino fascinado. No banco perto da janela, ele ia olhando a paisagem. Tinha revistas e mapas em mãos, sua tia lhe dava sanduíche, e brinquedos, e tudo contribuía cada vez mais para a sua alegria.
Chegou na cidade, e foi para a casa do tio. O menino se alegrava com tudo. Quando ele encontrou o peru, ele ficou encantado. E ele foi passear.
No passeio, de jipe, ele observava tudo, e pensava no peru. Tinham fome e foram almoçar. O menino comeu rápido e foi correndo ver o peru. Mas não o achou. Tinha matado para o aniversário do seu tio. Depois disso, o menino ficou tristonho, não tinha mais toda aquela alegria de antes. Talvez essa fosse a primeira perda do garoto. Até que, na escuridão, o menino viu uma luzinha verde. Era o primeiro vagalume, que trouxe de volta, a alegria dele.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mylena Toledo



Mensagens : 7
Data de inscrição : 17/11/2014

MensagemAssunto: Re: As Margens da Alegria   Qui Nov 20, 2014 8:48 pm

O conto narra a história de um menino que faz uma viagem com seus tios. Inicialmente ele fica muito feliz por ser uma viagem de avião. Quando eles chegam ao seu destino, o menino fica encantado com um peru que ele encontra no quintal. Porém ao voltar de um passeio, ele se depara com o animal morto, o que lhe causa imensa dor. Mas sua felicidade retorna quando ele vê a pequena luz de um vagalume no quintal.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
José Martinho

avatar

Mensagens : 7
Data de inscrição : 20/11/2014

MensagemAssunto: Re: As Margens da Alegria   Qui Nov 20, 2014 9:05 pm

O conto começa contando a viagem que um menino, que aparentemente morava em uma cidade pequena, vai fazer com seus tios em outra cidade, no inicio ele vê alegria em tudo desde a fascinante viagem de avião, a até mesmo em um peru, que parecia ter sido o que mais lhe chamou atenção dentre tantas outras belezas. Quando o jovem volta no quintal onde tinha visto o animal pela primeira vez, ele o encontra morto, e daquele momento em diante ele não via mais beleza em todo lugar, e começava a analisar a vida e aquela cidade de outra maneira. "Era uma viagem inventada no feliz; para ele, produzia-se em caso de sonho", logo no inicio do conto temos essa passagem, o que podemos tomar como referencia à alegria do menino diante ao novo e ao desconhecido, e nos leva a crer que tudo que viria ia ser uma beleza, depois que ele se depara com a morte e a maldade naquele lugar, o menino so volta a encontrar a alegria em um vaga-lume, podemos tomar nisso uma relação de que o garoto percebeu que a felicidade vem das pequenas coisas que encontramos, ou seja na simples vida que ele provavelmente tinha em sua cidade, e não naquele outro lugar, e também que nem tudo que vemos é o que realmente aparenta ser.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Iago Araujo



Mensagens : 7
Data de inscrição : 18/11/2014

MensagemAssunto: Re: As Margens da Alegria   Qui Nov 20, 2014 9:25 pm

O conto narra a historia de um menino que viajou com os tios, e desde o principio da viagem tudo o agradava, tudo era novidade para o pequeno. Chegando até a cidade ele se encanta por um peru que estava no terreiro. Ele foi passear de jipe e ao voltar, o peru  estava morto, para a comemoração do aniversário do seu tio. A partir dai nada o agradava, nem mesmo outro peru, sendo este menor, o agradou. Mas quando ele avista uma luz verde piscar naquela imensa escuridão, emerge então sua felicidade novamente.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ingrid Nataly Tavares



Mensagens : 7
Data de inscrição : 11/11/2014

MensagemAssunto: Re: As Margens da Alegria   Qui Nov 20, 2014 9:32 pm

Retrata o menino que viaja com seus tios, que tentam agradar ele em tudo, o menino se sentia muito feliz, ficou maravilhado com o passeio de avião, chegaram a grande cidade, ele estava muito entusiasmado com tudo que para ele era novidade e ia descobrindo aos poucos. Chegaram na casa que iam ficar, o que mais impressionou o menino foi um peru que ficava no terreiro, encantou-se com a beleza do animal, mas não teve muito tempo para continuar a apreciá-lo, seus tios o chamava para ir passear, conhecer o lugar. Quando voltava do passeio, pensava no peru, na sua beleza ate no seu gluglu, mas quando chegou não encontrou o animal, descubriu que ele foi morto para ser servido no jantar, ficou muito triste, mas resolveu não falar nada com os tios. Sua tia chamou ele e o tio para ir a lagoa onde seria formada a grande cidade e se foram todos, o lugar estava sendo planificado e desmatado por enormes maquinas e tinha uma lagoa cinzenta, sua tia pediu para um dos maquinarios mostrar como desmatam as árvores e o operário guiando a enorme máquina, com ela arrancou uma pobre árvore do chão, nesse momento o menimo ficou mais triste ainda e angustiado, não gostou daquele lugar, o achava feio, sem graça, pensou que a grande cidade seria um lugar triste. Foram embora para casa, o menino foi direto pro quintal, onde tivera uma surpresa, encontrou outro peru, nao bonito quanto o outro, mas ja se sentia mais feliz, mas o que realmente trouxe a felicidade do garoto foi um pequena luz verde no meio das árvores, um vaga lume. Nesse conto podemos perceber que o menino sentia felicidade e satisfação nas coisas e momentos simples da vida.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Letícia Terra



Mensagens : 7
Data de inscrição : 19/11/2014

MensagemAssunto: Re: As Margens da Alegria   Qui Nov 20, 2014 9:34 pm

Um menino foi viajar com os Tios para a cidade de avião, e lá sonhava com tudo que poderia acontecer e recebia muitos mimos como balas, chicletes, sanduíches.  Quando chegou na casa ficou maravilhado com tudo principalmente com o peru, no centro do terreiro entre a casa e as arvores. Ele era imperial, brusco, rijo, manchado de azul-claro como o céu, com reflexos de verdes metais em azul-e-preto. Quando foram passear de jeep ele ficou muito encantado com a paisagem e não parava de pensar no peru e na mata perto da casa. Quando chegaram ele perguntou sobre o animal e responderam “Ué, se matou. Amanhã não é o dia-de-anos do doutor?”, a partir daí o mundo do menino perdeu a alegria e a tristeza aumentou quando na hora do jantar eles trazem o peru que ali sem pena nem nada não parecia o belo animal que ele havia visto. A alegria do menino retorna no final do conto quando ele vê um vagalume lindo e pequenino voando no meio da noite.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Pedro Ramiro



Mensagens : 7
Data de inscrição : 19/11/2014

MensagemAssunto: Re: As Margens da Alegria   Qui Nov 20, 2014 10:55 pm

Trata-se da viagem de um garoto para visitar seu tios em uma cidade em contrução. Ele ficava deslumbrado com tudo que via, até mesmo um peru, que lhe chamou muita atenção e lhe causou grande felicidade.
Tudo mudou com o sumiço do piru, que fora morto para comemorar o aniversário do tio, isso lhe causou angústia e infelicidade, não via mais alegria em nada. Mas de vez em vez, aparecia uma luzinha verde na mata, despertando a alegria reprimida dentro do garoto e fazendo-o acreditar na felicidade mais uma vez.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
PauloVitorCS



Mensagens : 7
Data de inscrição : 20/11/2014

MensagemAssunto: Re: As Margens da Alegria   Sex Nov 21, 2014 12:09 am

O conto mostra a historia de um menino que viaja com os tios, e desde o principio da viagem todos os agradam, no avião, dando a ele ateh balinhas. Ele se encanta profundamente com a cidade, porém o que mais chama a atenção dele é o peru. Ele foi a um passeio de jipe e ao voltar, para sua surpresa, o peru havia sido morto para o aniversário de seu tio. A partir daí ele cai em tristeza profunda, talvez porque ele deve um contato de dor pela primeira vez. Sua alegria volta somente ao ver a luzinha verde de um vaga-lume a piscar em meio à escuridão da noite...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: As Margens da Alegria   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
As Margens da Alegria
Voltar ao Topo 
Página 2 de 2Ir à página : Anterior  1, 2

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Literatura CNEC :: Primeiras Estórias (Guimarães Rosa)-
Ir para: