Literatura CNEC

Fórum destinado à discussão de obras literárias. O objetivo deste fórum, além disso, é substituir a avaliação tradicional, e fomentar reflexões mais profundas.
 
InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se  

Compartilhe | 
 

 A Terceira Margem do Rio

Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2  Seguinte
AutorMensagem
Flávio Machado
Admin
avatar

Mensagens : 86
Data de inscrição : 10/11/2014
Idade : 29

MensagemAssunto: A Terceira Margem do Rio   Ter Nov 11, 2014 4:27 pm

O conto “A terceira margem do rio”, de João Guimarães Rosa, funda-se na narração do personagem filho a respeito do pai e de si mesmo: “Trata-se de um relembrar, de um reviver a experiência infantil que se desdobra pelo conto afora o filho narra de como o pai fora “homem cumpridor, ordeiro, positivo” desde menino (primeiras estórias, 2005 p. 77), conforme testemunhas indagadas pelo filho.




Faça um pequeno resumo do conto, de maneira objetiva, evidenciando as questões existenciais presentes no texto.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://literaturacnec.forumbrasil.net
Fábio Alexandre

avatar

Mensagens : 7
Data de inscrição : 11/11/2014

MensagemAssunto: Re: A Terceira Margem do Rio   Qua Nov 12, 2014 12:52 pm

O pai era de fato carrancudo, rígido e cumpridor. Talvez cansado de tanta monotonia quis tomar parte de uma canoa e adentrar o rio, para nunca mais sair, faria parte das águas. O velho viveu toda sua vida indo e vindo pelas águas naquela canoa. O menino, obediente e bom filho que era, permaneceu na sua casinha de infância às margens do rio, cuidando do pai conforme ele precisasse de suprimentos, enquanto o restante da família se esvaia para outras bandas. De tanto se indagar o porque de tão estranho ato, nos primeiros anos da velhice resolveu ir à margem e chamar pelo pai, clamando por assumir seu lugar na canoa para que o velho pudesse descansar. O velho veio. Na última hora o filho se acovardou, fugiu e caiu em doença. Morreu por ali mesmo, na casa às margens do rio, deixando-se levar pelas águas do sonho; no rio.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Michelly Arruda



Mensagens : 7
Data de inscrição : 10/11/2014

MensagemAssunto: Re: A Terceira Margem do Rio   Qua Nov 12, 2014 2:20 pm

Certo dia, o pai manda fazer uma canoa, própria para durar anos na água.A mãe não gostou muito da ideia. O pai decidido, dá adeus a todos, sem explicações, nem mesmo objetos para seu sustento. Surgiram várias notícias sobre a atitude do pai. Cada dia que passava a saudade do pai em todos aumentava, principalmente do filho. Este sempre ia a beira do rio, chamando o pai e oferecendo comidas.O tempo passou todos tomaram seus caminhos, ficando somente um dos filhos, que já estava aparecendo os cabelos brancos por causa da idade. Certo dia, o filho vai até a margem do rio, chamando pelo pai para tomar seu lugar na canoa e vendo que o mesmo concordara sai correndo. Sabendo que era tarde, cai em reflexões com a vida, querendo no artigo da morte que depositassem em uma canoinha nessa água.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Cecilia Lopes

avatar

Mensagens : 7
Data de inscrição : 11/11/2014

MensagemAssunto: Re: A Terceira Margem do Rio   Qua Nov 12, 2014 2:48 pm

O pai construiu uma canoa, que segundo ele poderia durar uns trinta anos, sua mulher fora contra , pois iria aumentar ainda mais as suas vadiagens,exceto o filho que quis ir com ele “pescar”.Após a canoa pronta, o pai partiu em sua pescaria e nunca mais voltou.O filho que era muito ligado ao pai ia todos os dias levar comida e outras coisas que o pai poderia vir a precisar.Os tempos se passaram e Amália, sua outra filha se casou e foram todos ate a beira do rio chamar o pai, mais ninguém apareceu.Triste ela se mudou e foi seguir sua vida, o filho mesmo depois disso continuava ao lado do pai, inventando até algumas mentiras, que tudo que ele fazia bem fora seu pai quem ensinou.Tempos depois o filho voltou a margem do rio e chamou por seu pai e disse que ele poderia descansar e que tomaria o seu lugar na canoa.O pai surpreendentemente apareceu, e ele assustado e com medo fora embora dali e depois ficou o resto de sua vida a pensar sobre aquele momento .
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Fernanda Andrade



Mensagens : 7
Data de inscrição : 12/11/2014

MensagemAssunto: Re: A Terceira Margem do Rio   Qua Nov 12, 2014 4:00 pm

O filho narra à história de seu pai, desde o momento que este resolveu mandar construir uma canoa, que persistisse a muitos anos de uso, depois de pronta o pai adentrou o rio largo e grande do qual não se via o outro lado, deixando toda a família sem nenhuma explicação, e naquela margem do rio permaneceu por anos. Todos o chamavam de louco na região e não entendiam o motivo de tal atitude, a família foi a que mais sofrera, e depois de tanto tentar, cada um resolveu seguir seu caminho, apenas o filho ficou lá, cuidando do pai, mesmo sem entender. Já na velhice ele chegou na beira do rio e gritou o pai, dizendo que já estava na hora dele retornar e que ele iria ocupar seu lugar na canoa, vendo que o velho aceitou a proposta, e vinha em sua direção o filho se acovardou e saiu correndo de lá, lamentando o acontecido. E do seu pai nunca mais ouviu falar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nybia Lohanny

avatar

Mensagens : 7
Data de inscrição : 11/11/2014

MensagemAssunto: Re: A Terceira Margem do Rio   Qua Nov 12, 2014 4:19 pm

A terceira margem do rio, conta a história de um homem que se afasta de qualquer convivência com a família e com as pessoas, permanecendo em  completa solidão do rio dentro de uma canoa. E por causa disso, ele é visto como um desequilibrado por todo mundo. Seu filho tenta de qualquer forma estabelecer alguma forma de comunicação com seu pai, que mesmo assim recusa qualquer contato.  A família, sem ter mais o que fazer  vai se acostumando com o abandono do pai, todos seguem sua vida, mudam-se daquele lugar, se casam e seguem a vida. O único a persistir na busca de entendimento da opção do pai é o filho, que não descuida dele e chega a desejar substituí-lo. Um dia, o filho chega até a margem do rio e chama por seu pai dizendo que ele poderia sair, que ele ficaria em seu lugar. O pai aparece, o filho se assusta e sai correndo, com medo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Milene G



Mensagens : 7
Data de inscrição : 12/11/2014

MensagemAssunto: Re: A Terceira Margem do Rio   Qua Nov 12, 2014 5:00 pm

A terceira margem do rio é um conto sobre a história de uma família que tem sua vida mudada quando o pai constrói uma canoa e passa a viver em um rio sem fornecer qualquer explicação sobre o ato. Os familiares tentam de todas as formas entender a atitude do pai mas acabam ficando sem respostas e desistem saindo da casa, restando apenas o filho que permanece observando o pai na solidão das águas e o mantendo vivo. O filho após muito sofrer em busca dos motivos que levaram o pai a se isolar se oferece para tomar seu lugar na canoa, com esperança de que apenas dessa forma o pai voltaria para ele.O pai retorna, porém, causando repulsão no filho que foge amedrontado. Sobre as questões existencialistas nos reflete a questão do isolamento, da persistência tanto do pai em busca do seu objetivo desconhecido como o do filho em aceitar o pai e também o medo de assumir importantes responsabilidades da nossa vida.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Felipe Arruda



Mensagens : 7
Data de inscrição : 11/11/2014

MensagemAssunto: Re: A Terceira Margem do Rio   Qua Nov 12, 2014 7:43 pm

O pai era sério e sensato. Era quieto. Um dia decidiu encomendar uma canoa. Mesmo com a mãe ser contra a ideia da compra da canoa ele permaneceu quieto e assim até a canoa ficar pronta. Até então morávamos em uma casa próxima ao rio. Logo, decidiu um adeus a nos. Não falou mais palavras. Foi. Mesmo com a ameaça de não poder voltar dada pela mãe. Ele não voltou. Permanecia dentro da canoa, para nunca mais sair. Quanto a todos, davam palpites para esta “loucura” feita pelo pai, mas nenhuma era concreta. Eu levava comida furtada a beira do rio e acendia um fogueira para que ele pudesse ver, caso os mantimentos acabassem. Nada o fez voltar. Nenhuma voz chegava a ele e ninguém tocava-o. Tivemos que acostumar com aquilo. Nossa irmã casou, teve filho e o pai não aparece nem para ver a criança, mesmo quando é chamado pela família. Nossa família foi se mudando, até sobrar só eu. Sabia que meu pai precisaria de mim. Fiquei lá, envelheci a espera de meu pai. Para enfim assumir o seu lugar na canoa.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Bárbara Machado



Mensagens : 7
Data de inscrição : 12/11/2014

MensagemAssunto: Re: A Terceira Margem do Rio   Qua Nov 12, 2014 10:11 pm

"O conto descreve a história de um pai, caracterizado como um homem quieto, ordeiro e cumpridor, que certo dia resolve manda fazer uma canoa para viver no rio, sem maiores explicações para sua família. Os anos correm, os filhos crescem, a mulher envelhece... Com o tempo apenas um dos filhos - o qual narra a história - permanece com o pai. Tal personagem renega todos os outros aspectos de sua vida para cuidar do pai, com quem apresenta um vínculo afastado e próximo ao mesmo tempo -afastado pelas águas, e próximo no íntimo, tendo até declarado "eu ia ficando mais parecido com nosso pai". O ponto mais interessante da história se dá no momento em que o filho, à beira da margem, grita, se oferendo a tomar o lugar na canoa. Surpreendentemente o pai, após anos de reclusão, corresponde e se dirige ao filho que, com medo, foge." Analisando a obra metafisicamente, há várias tentativas de explicação para o inesperado ato do homem de viver recluso e em meios tão adversos. Vemos a citação de possível doença adquirida, ou loucura ( seria a loucura o ato de viver no rio, ou seria o "rio" um eufemismo para o isolamento mental?) Porém em meu ponto vista, o mais interessante é o fato do homem querer se afastar mas manter-se perto ao mesmo tempo. Porque não um outro rio mais longe? Se não desejava viver com a família porque manter-se visível? Poderia ser porque queria se afastar de algum membro familiar, mas de outros não. Há relatos de que a mãe do garoto se sente envergonhada ("Nossa mãe, vergonhosa, se portou com muita cordura"), evita ao máximo comentar sobre o marido, e logo após o marido passar a viver no rio, chama para ajudá-la o irmão, o mestre, o padre e depois dois soldados - todos homens. Seria o motivo do afastamento uma traição? Porque o homem não aparece para conhecer o neto ( Viemos, todos (a esposa também), no barranco, foi num dia bonito...) ? Porque ao decidir ir para o rio não se despede da mulher mas coloca a benção no filho? Não podemos esquecer que o narrador é o filho, uma criança ainda inocente. Apesar que a mãe evita falar do esposo e ressente-se com ele, deixa facilitado a comida para levar até a beira do rio, possivelmente um ato de desculpas. O fato do conto se chamar A Terceira Margem do Rio, abre portas para inferir que há algo não relatado mas intimamente ligado, pois um rio só possui duas margens.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
lucas carvalho cardoso



Mensagens : 7
Data de inscrição : 11/11/2014

MensagemAssunto: Re: A Terceira Margem do Rio   Qui Nov 13, 2014 2:20 pm

A terceira margem do rio relata a historia de um pai que construiu uma canoa e deixou seus três filhos e sua esposa para viver no rio. Ele não deu explicação a ninguém  e não foi a nenhum lugar, apenas permanecia no rio . Os parentes vizinhos e conhecidos da família ficaram estarrecidos pelo acontecimento, mas, não queriam falar sobre o verdadeiro motivo que pensavam ser; doideira. Seu filho tomou para se a tarefa de levar comida para o pai deixando-as as margens do rio. O tempo passou sua filha se casou, teve filho e se mudou. Um de seus filhos foi para a cidade e sua mulher foi morar com a filha. O único que restou foi seu filho que se via preso a ele. Um dia seu filho decidiu tomar seu lugar na canoa porem, quando  viu seu pai se aproximou, fugiu. Depois ninguém soube mais de seu pai.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Francielly Eduarda

avatar

Mensagens : 7
Data de inscrição : 11/11/2014

MensagemAssunto: A Terceira Margem do Rio   Qui Nov 13, 2014 7:25 pm

A Terceira margem do rio conta simplesmente a historia de um pai que se isola totalmente de sua família e da sociedade por completo, preferindo viver apenas com "sua canoa e seu rio" , por ter essa atitude foi considerado um louco , por todos. Mesmo com a família e todos que o conheciam insistindo para voltar, não tiveram exito algum , com essa escolha (pai) foram viver normalmente a vida (família) . Seu filho , o qual narra a historia fica com a tarefa de cuidar de seu pai , levando sempre comida para ele, porem com o tempo todos saíram daquele lugar , restando apenas esse filho . Ele tenta de todas as formas entender as atitudes de seu pai, Porque havia feito uma escolha daquelas ? Ele não entendia e acho que ninguém talvez pudesse entender. Porem ele mesmo chega
ao ponto de propor tomar o lugar do pai na canoa, e vendo que o mesmo concordara ele sai desesperado. Depois de todos esses acontecimentos , não se soube mais daquele "homem louco"

Obs : Eu realmente creio que para se afastar assim de alguém ou da sociedade não precisa exatamente ter um motivo exato , as vezes esse motivo pode ser "como essa pessoa vive nessa" sociedade ou pode ser ate mesmo pelo fato de não concordar ou não gostar do que esta vivendo. Afinal não devemos julgar ninguém como louco ou estranho , por que isso mesmo pode acontecer com nós , com qualquer pessoa , ate mesmo as que tem uma vida social boa pode acabar a recorrendo a essa escolha.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Sabrina Sousa



Mensagens : 7
Data de inscrição : 16/11/2014

MensagemAssunto: Re: A Terceira Margem do Rio   Dom Nov 16, 2014 1:45 pm

O conto A Primeira Margem do Rio, descreve a historia de um pai que resolve mandar construir uma canoa e se afastar de todos, deixando seus três filhos e sua esposa para viver dentro da canoa, no rio.
Sem apresentar explicação alguma e nenhum motivo justo, permanecia ali imóvel dentro da canoa, afastado de todos, nenhuma voz chegava até ele, sua família e amigos tentaram tirar essa ideia de sua cabeça, mas nada o tirava de lá, permanecia somente isolado na sua canoa. Sua família fizera de tudo para tentar entender o real motivo do isolamento, procuraram até mesmo o homem que construiu a canoa pois ele sabia o motivo, ele contou pois queria uma canoa uma resistente ao tempo, porém o homem já havia morrido.
Restando apenas seu filho que o mantem vivo levando alimentos na margem do rio e acendendo uma fogueira para que seu pai veja, seu filho tanto sofria ao ver a situação e não entender o que se passava e o que fazia seu pai ter aquela atitude. O tempo se passou, a filha do homem isolado se casou, teve filho e o pai não aparece nem para ver a criança, mesmo quando é chamado pela família. A família então foi se mudando até sobrar somente o filho que levava os mantimentos ao pai, já na velhice ele chegou na beira do rio e gritou o pai, dizendo que já estava na hora dele retornar e que ele iria ocupar seu lugar na canoa, vendo que o velho aceitou a proposta, e vinha em sua direção o filho se acovardou e saiu correndo de lá, lamentando o acontecido. E do seu pai nunca mais ouviu falar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Laura Assis



Mensagens : 7
Data de inscrição : 11/11/2014

MensagemAssunto: Re: A Terceira Margem do Rio   Seg Nov 17, 2014 12:16 am

O conto conta a história de um pai que decide mandar construir uma canoa, e deixa sua esposa e seus três filhos para viver em um rio na canoa, sem ao menos explicar o porque dessa atitude, a família fez de tudo para tentar entender essa decisão, mas não conseguiram.O seu filho ficou com a tarefa de levar comida para o pai todos os dias. O tempo passou e sua filha mudou com mãe e o outro filho também mudou, restando apenas o filho que sempre levará comida para ele. Até que um dia o filho decidiu tomar o lugar do pai já que ele estava bastante velho ja, quando o filho ofereceu para ficar no lugar do pai, ele aceitou e quando vinha se aproximando do filho ele saiu correndo, e nunca mais se teve notícias do pai.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Kennedy Oliveira



Mensagens : 7
Data de inscrição : 17/11/2014

MensagemAssunto: Re: A Terceira Margem do Rio   Seg Nov 17, 2014 3:28 pm

A terceira margem do rio conta a história de um homem que evade de toda e qualquer convivência com a família e com a sociedade, preferindo a completa solidão do rio em sua canoa.
A família, inicialmente aturdida com a atitude inusitada do pai, vai-se acostumando com seu abandono. Com o tempo, mudam-se da fazenda onde residiam; a irmã casa-se e vai embora, levando a mãe; o irmão também muda-se para outra cidade. Somente o narrador permanece.
Sua vida torna-se reclusa e sem sentido, a não ser pelo desejo obstinado de entender os motivos da ausência do pai. Um dia, dirige-se ao rio, grita pelo pai e propõe tomar o seu lugar na canoa. Mediante a concordância dele, o filho foge, apavorado, desistindo da ideia e assim não se teve mais notícias do seu pai.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Deborah Fonseca



Mensagens : 7
Data de inscrição : 13/11/2014

MensagemAssunto: Re: A Terceira Margem do Rio   Seg Nov 17, 2014 4:11 pm

O pai manda construir uma canoa, feita para durar anos na água. Assim que fica pronta  se despede da família sem dar nenhuma justificativa e sem levar nada para seu sustento. A esposa não concorda com tal atitude. Nunca mais voltou, mas estava sempre por perto e o menino sempre levava comida. Sempre se lembravam dele. Com o tempo, todos seguiram seus caminhos, mas um dos filhos não podia abandonar o pai e ficou por ali mesmo. Com os sinais da idade, ele resolve chamar seu pai de volta, pois ele ficou muito tempo ali e deveria descansar, e ele surpreendentemente resolve voltar, o filho com medo então sai correndo e nunca mais soube do pai.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Bruno Peixoto

avatar

Mensagens : 7
Data de inscrição : 17/11/2014

MensagemAssunto: Re: A Terceira Margem do Rio   Seg Nov 17, 2014 6:10 pm

A história se passa em uma família, que muda totalmente quando o pai constrói um barco e vai viver no rio, sem dar satisfação nenhuma a família. Com o decorrer da história, todos seguem seus caminhos, menos um de seus filhos, que não concordava em abandonar seu pai, ficou ali por muito tempo. Um dia o filho resolve chamar seu pai, que do nada resolve voltar, causando um susto no personagem, que sai correndo e nunca mais fica sabendo sobre seu pai.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mylena Toledo



Mensagens : 7
Data de inscrição : 17/11/2014

MensagemAssunto: Re: A Terceira Margem do Rio   Seg Nov 17, 2014 6:55 pm

A Terceira Margem do Rio narrada a história de um pai, que por um motivo desconhecido por sua familia, resolve mandar construir uma canoa. Ele coloca esse canoa no rio próximo à sua casa e decide viver lá. O tempo passa e todo sua familia decide se mudar, exceto um de seus filhos que nunca consegue abandonar o pai. Certo dia esse filho decide propor a seu pai que eles trocassem de lugar, pois seu pai já estava velho. Porém quando o pai aceita a proposta e começa a remar para deixar o rio, o filho sente acaba sente um pavor e foge, abandonando seu pai.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ana Clara



Mensagens : 7
Data de inscrição : 10/11/2014

MensagemAssunto: Re: A Terceira Margem do Rio   Seg Nov 17, 2014 8:51 pm

O conto trata-se da história de uma família, com pai de fato ordeiro, cumpridor e positivo, que com sua mulher possuía uma filha mulher e dois filhos homens, dos quais um deles, é quem revive as lembranças e assume a narração. Certo dia, o pai manda fazer uma canoa de madeira resistente, que provavelmente duraria anos, sem ninguém se quer saber os motivos do feitio. Assim que esta ficara pronta, ele diz adeus a sua família, sem explicar nada, e simplesmente entra na canoa e pega o leito do rio que passava a poucos metros da casa onde moravam. Depois disso, várias mentiras sobre o homem, surgiram na cidade, mas nunca ninguém soubera da verdadeira história, o único que podia saber de tudo era quem tinha feito a canoa, porém já havia falecido. O filho sempre levava mantimentos e colocava a beira do rio para que seu pai pudesse pegar. Algumas vezes, via-o acenando ao longe. Todos se mudaram e seguiram suas vidas, menos o filho que sempre lembrara do pai e exaltava seus ensinamentos, muitas vezes inventados. Depois de muitos anos, fora a beira do rio preparado para ficar ali até falar com seu pai. Depois de alguns acenos, gritou e propôs pra que ele viesse e trocasse de lugar com ele. Pela primeira vez, o pai remou em direção a margem do rio, porém isto causou nervosismo no filho que sem pensar fora embora e nunca mais tivera notícia do pai, mesmo diante de grande arrependimento.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Iago Araujo



Mensagens : 7
Data de inscrição : 18/11/2014

MensagemAssunto: Re: A Terceira Margem do Rio   Ter Nov 18, 2014 2:17 pm

A terceira margem do rio conta a história de um homem que não deseja qualquer convivência com a família e com a sociedade, preferindo a completa solidão do rio. Durante o conto, o narrador-personagem que é seu filho relata todas as tentativa da família, parentes, vizinhos e conhecidos de estabelecer algum tipo de comunicação com o solitário remador. Porém o pai recusa qualquer aproximação.
A família, inicialmente assustada com a atitude do pai, vai-se acostumando com seu abandono. Com o tempo, mudam-se da fazenda onde moravam; a irmã casa-se e vai embora, levando a mãe; o irmão também muda-se para outra cidade. Restando então somente o narrador.
Sua vida torna-se reclusa e sem sentido, a não ser pelo desejo obstinado de entender os motivos da ausência do pai.
O único a persistir na busca de entendimento da opção do pai é o narrador, que não descuida dele e chega a desejar substituí-lo. A escolha do isolamento no rio instiga permanentemente o filho, fazendo até mesmo que ele questionasse o seu próprio existir.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Milena Vargas



Mensagens : 7
Data de inscrição : 18/11/2014

MensagemAssunto: Re: A Terceira Margem do Rio   Ter Nov 18, 2014 4:37 pm

O pai decide construir uma canoa, bem pequena, mas forte, que poderia durar uns 30 anos. A mãe era contra a ideia. Um certo dia, depois de pronta a canoa, o pai decide sair nela e a mãe fala que se ele for, que não volte mais. E ele foi, sem justificar sua escolha. Ele ficava sempre por perto, e seu filho sempre levava comida para o pai. Sua família sempre tentava entender o motivo que o levou a fazer isso, a única pessoa para quem o pai poderia ter contado seria para quem ele encomendou a canoa, mas ele faleceu. A irmã casa-se e vai embora, levando a mãe contigo. O irmão se muda para outra cidade, e nada do pai voltar. Sobrando apenas o filho que levava comida e vez ou outra, levava roupas. Até que um dia, o filho gritou o pai, e propôs que ele ocupasse seu lugar, pois ele já era idoso. O pai aceita a proposta, e quando vem em sua direção, o filho com medo foge. Desde então, não tem mais notícias do pai.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Thaís Pereira Andrade

avatar

Mensagens : 7
Data de inscrição : 13/11/2014
Localização : Minas

MensagemAssunto: Re: A Terceira Margem do Rio   Qua Nov 19, 2014 10:55 am

Pai de três filhos, dois meninos e uma menina, pessoa quieta, porém sensata, cumpridora de seus deveres e trabalhador resolve um dia fazer uma canoa. Disse adeus a seus familiares e saiu rio a fora, porém não foi a lugar nenhum. Ficou no meio do rio longe das margens, mas sem sair do espaço próximo a sua casa. Parentes, amigos e vizinhos reuniram-se para tentar entender aquela atitude, fazendo menções sobre os possíveis motivos. Chegaram à conclusão que assim que acabassem os mantimentos que supostamente teria na canoa voltaria para casa ou viajava embora para sempre. O filho mais velho levava diariamente para a beira do rio comida que pegava escondido. Varias foram às tentativas de convencê-lo a desistir da “tristonha teima”, veio o padre, dois soldados, tudo encomenda da mãe, mas de nada adiantou. Toda vez que alguém se aproximava ele desaparecia entre juncos e mato que só ele conhecia. A mãe mandou chamar um irmão para ajudar nos afazeres da fazenda e dos negócios. O tempo ia passando e o pai continuava seu percurso de ir e vir sem aproximar-se das margens, sem falar com ninguém, comendo a pouca comida que era depositada para ele a beira do rio. A filha casou-se, teve um menino queria mostrá-lo ao pai foi dela, levando-o para a beira do rio juntamente com todos os familiares. Chamaram e esperaram o pai não apareceu. A filha mudou-se para outra cidade com o marido e o filho. O irmão mais novo também resolveu ir para a cidade. A mãe já envelhecida foi morar com a filha. O filho sem casar, ficou na fazenda para cuidar de seu pai. O sinal da velhice já apresentava seus primeiros problemas. Ainda sem entender a atitude do pai, mas resoluto em tomar seu lugar foi para a beira do rio, avistou o pai, acenou com um lenço, propondo tomar o seu lugar na canoa. O pai ouviu o chamado levantou de pé e fez a canoa rumar para o local onde estava o filho. Quando o filho viu o pai aproximar-se, ficou apavorado e correu dali desatinado, como se a imagem do pai que se aproximando fosse uma imagem do além.Ninguém nunca mais soube do pai, o filho tomado de remorsos adoeceu.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Letícia Evelyn



Mensagens : 7
Data de inscrição : 19/11/2014

MensagemAssunto: Re: A Terceira Margem do Rio   Qua Nov 19, 2014 2:03 pm

O pai pede para construir uma canoa que durasse muitos anos.Sua mulher não gosta nada da ideia, e sua família fica sem entender. Quando a canoa fica pronta, o pai vai embora morar no rio e deixa toda sua família. O filho que era muito próximo do pai, ia sempre à beira do rio levar comida para ele, porém essa aproximação que o filho desejava não havia muito. Tempos se passaram e a família se mudou,depois que Amália e sua mãe foram à procura do pai,já que Amália iria se casar, chamaram e ele não apareceu. Com isso, somente o filho ficou. Depois, o filho ainda continuava indo à margem do rio, à procura de seu pai. Ele chama pelo seu pai, dizendo que ele poderia sair e que o substituiria. Para sua surpresa, o pai aparece. Mas o filho se assusta e sai correndo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ingrid Nataly Tavares



Mensagens : 7
Data de inscrição : 11/11/2014

MensagemAssunto: Re: A Terceira Margem do Rio   Qua Nov 19, 2014 4:25 pm

O pai um homem cumpridor, ordeiro e positivo manda fazer uma canoa pra ele, quando pronta o pai se despedi da familia sem explicações, o que acaba transformando a vida da família. Por motivos pessoais ou cumprimento de promessa o homem em sua canoa entra no rio para nunca mais sair, nao levava mantimentos nem roupa junto com ele. Ninguem se conformava de inicio, principalmente a esposa que pedi ajuda a todos, mas de nada anditava, o marido nao voltava. O filho levava de quando em quando mantimentos e roupas e punha em uma pedra perto do rio, o pai pegava e continuava a prosseguir rio a fora. E assim passaram anos sem falar, msm em dia de chuva, dias de inverno, de enchente no rio o homem cotinuava na canoa. Todos se mudaram da casinha, restou somente esse filho que ja apresentando sintomas da velhice decide ir a margema procura do pai e uma resposta. O pai apareceu de longe, entao o filho gritando propôs ao pai que ele continuaria no seu lugar, o pai concordando foi se aproximando. Mas o filho se tomou por um medo e fugiu! O pai vendo que o filho fugiu continuou seu caminho pelo rio e nunca mais se ouviu falar dele.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Letícia Mendes Fagundes



Mensagens : 7
Data de inscrição : 19/11/2014

MensagemAssunto: Re: A Terceira Margem do Rio   Qua Nov 19, 2014 5:24 pm

Certo dia o pai mandou os meninos fazerem uma canoa que durasse cerca de 20 ou 30 anos, nossa mãe não concordou com a idéia e assim quando a canoa ficou pronta ele saiu, deu apenas um adeus para os meninos e a mãe disse que se ele fosse não era pra voltar nunca mais. A mãe tinha vergonha, pois pensavam que ele era doido, talvez o pagamento de uma promessa ou estaria com uma doença. Em um dia o filho avistou o pai, mostrou a ele alimentos e ele não acenou de volta. A irmã dos meninos casou, e os parentes diziam que ele se parecia muito com o pai. A irmã teve um menino e mudou para uma cidade longe dali com o marido, a mãe foi junto dela pois estava doente, o irmão também mudou e ele acabou ficando por ali, até o dia em que ele retornou e o filho se ofereceu para tomar o lugar do pai na canoa, mas quando viu que ele havia concordado ele acabou fugindo. Assim passou o resto da sua vida a pensar no acontecimento e pedindo perdão.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Pedro Ramiro



Mensagens : 7
Data de inscrição : 19/11/2014

MensagemAssunto: A Terceira Margem do Rio   Qua Nov 19, 2014 5:48 pm

O pai por motivos desconhecidos por seus familiares e demais, resolve mandar construir uma canoa e sai pelo navegando pelo rio. De vez em vez, ele aparecia no rio, onde sua família ficava chamando-o  e implorava que voltasse para o conforto de seus familiares.
A pessoa que ficou mais intrigada com a situação, foi seu filho, que abriu mão de toda a sua vida e seus sonhos para "cuidar" do seu pai e tentar fazê-lo desistir dessa "loucura".
Depois de anos, o pai volta para a margem, para a surpresa do filho. Mas propõe ao filho continuar sua "jornada", o que causa muito espanto no garoto, que sai correndo e apartir disso, nunca mais vê o pai.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: A Terceira Margem do Rio   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
A Terceira Margem do Rio
Voltar ao Topo 
Página 1 de 2Ir à página : 1, 2  Seguinte
 Tópicos similares
-
» [Pau no cu] Terceira fase de Mighty Number 9
» [Campeonato] O melhor console de todos os tempos a partir da terceira geração!
» Chamada - Terceira etapa - Monza
» Relato - Terceira etapa - Monza - 04/09/2015

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Literatura CNEC :: Primeiras Estórias (Guimarães Rosa)-
Ir para: