Literatura CNEC

Fórum destinado à discussão de obras literárias. O objetivo deste fórum, além disso, é substituir a avaliação tradicional, e fomentar reflexões mais profundas.
 
InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se  

Compartilhe | 
 

 Bertran e a Antropofagia

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2  Seguinte
AutorMensagem
Flávio Machado
Admin
avatar

Mensagens : 86
Data de inscrição : 10/11/2014
Idade : 28

MensagemAssunto: Bertran e a Antropofagia   Qui Abr 07, 2016 6:07 pm

Citação :
O valente do combate desfalecia... caiu: pus-lhe o pé na garganta, sufoquei-o e expirou... Não cubrais o rosto com as mãos — faríeis o mesmo... Aquele cadáver foi nosso alimento dois dias... Depois, as aves do mar já baixavam para partilhar minha presa; e às minhas noites fastientas uma sombra vinha reclamar sua ração de carne humana...Lancei os restos ao mar...Eu e a mulher do comandante passamos um dia, dois, sem comer nem beber...

Então ela propôs-me morrer comigo. — Eu disse-lhe que sim.

But why should I for others groan,
When none will sigh for me!
Childe Harold, I. Byron

Faça um pequeno resumo do conto "Bertran", levando em consideração a questão da antropofagia.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://literaturacnec.forumbrasil.net
Nicole Valadares



Mensagens : 29
Data de inscrição : 13/11/2014
Idade : 17

MensagemAssunto: Re: Bertran e a Antropofagia   Sex Abr 15, 2016 1:03 pm

Bertram era apaixonado por Ângela, quando resolve se casar com a moça, ele tem de partir da Espanha para ir a Dinamarca, pois seu pai o chamava. Após 2 anos que ele volta para o país espanhol, encontra Ângela casada e com um filho. Eles se viam as escondidas, até que um dia ela o chama para entrar em sua casa e Bertram depara com o marido e o filho de Ângela mortos. Após isso os dois vivem a vida viajando, até que um dia sua mulher resolve partir. O homem quis esquecê-la no jogo e nas bebidas, até que em um certo dia o homem se deparava nas portas de um palácio e o senhor que morava ali resolve acolhê-lo. Bertram tem um caso com a filha do senhor e diz: "desonrei-lhe a filha, roubei-a, fugi com ela... E o velho teve de chorar suas cãs manchadas na desonra de sua filha, sem poder vingar-se." Após fugirem, ele enjoa da mulher e a vende para um pirata.
Outro dia, na Itália, ele resolve suicidar, porém é salvo por um marinheiro que morre sufocado, por Bertram ter revidado sua ajuda. Logo, ele embarca em um navio e também tem um caso com a mulher do comandante que era descrita como pálida e santa.
Em uma noite embarcados, o gajeiro assinala um navio, logo depois viram que eram piratas. A luta se inicia, e se tornava cada vez mais sangrenta. Quando tudo se encerra, o comandante, a mulher, Bertram e dois marinheiros estavam em uma jangada apenas com algumas bolachas que iriam durar por poucos dias. Três dias após, restavam apenas os 3 primeiros e a comida havia acabado. A partir daí, o instinto da vida despertara, e Bertram sufoca o comandante para que tenham comida. Após dois dias eles jogaram os restos ao mar e ficaram mais longos dias passando sede e fome. Até que Bertram também sufoca a mulher que é levada pelas águas do mar. Quando acorda do pesadelo, ele se vê a bordo de um navio.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lucas Souza



Mensagens : 29
Data de inscrição : 14/11/2014

MensagemAssunto: Re: Bertran e a Antropofagia   Sex Abr 15, 2016 10:06 pm

O conto de Bertram, em minha opinião, é o mais pesado de todo o livro. Este tinha uma paixão fervorosa por uma espanhola chamada Ângela, a ponto de fazê-lo matar três amigos. Quando decidem se casar, ele é forçado a voltar para a Dinamarca, já que seu pai estava moribundo. Dois anos depois, após converter sua herança em dinheiro, Bertram retorna para a Espanha e se depara com a amada, que se encontra casada e com um filho. Porém, essa situação não apaga o amor entre os dois, que passam a manter encontros ''secretos''. Certo dia, Ângela convida o amado para entrar em sua casa e este avista uma cena traumática: a moça, dos cabelos negros, havia matado o marido e o próprio filho, justificando o fervor da paixão entre eles. Daí em diante, o par passa a viajar, vivenciando disfarces e várias situações desafiadoras, até que certo dia, Ângela abandona Bertram. A partir de então, este passou a afogar as mágoas na bebida e no jogo, e após mais uma noite no carteado, se encontra, desabrigado, em frente a um palácio. Socorrido por um senhor, o protagonista acaba conquistando a filha do hospedeiro, desonrando-a e posteriormente, fugindo com sua companhia. Após certo tempo, Bertram simplesmente se ''enche'' da nova moça e a vende no jogo a um pirata, Siegfried.
Vivendo como um andarilho, o personagem principal decide suicidar, após uma longa noite de cartas regado à bebidas. Subiu em um rochedo e pulou em direção ao mar, mas se viu arrependido no meio de sua decisão ( '' então, na vertigem do afogo, o anelo da vida acordou-se em mim ''). Por sua sorte, foi socorrido por um marinheiro, mas acabou o matando. Posteriormente, este entra em uma expedição a bordo de um navio. Tomando-se de um charme natural, Bertram acaba conquistando mais uma mulher, a companheira do comandante. Em uma noite, acontece um conflito entre piratas e o navio do protagonista, e o desfecho revela uma situação bastante complicada: se encontram à deriva, apenas ele, a mulher e o comandante, além de dois marinheiros, se alimentando primeiramente de algumas bolachas e, posteriormente, obrigados a praticarem a antropofagia. Após alguns dias, sobram apenas Bertram, a mulher e o comandante, este último, morto pelo principal, que ouviu o faro humano falar mais alto. Subsequentemente, o homem combina de morrer junto com a moça, mas a trai e acaba a matando, contudo, não conseguiu muito resultado, uma vez que o mar levou os restos mortais dela. Finalmente, após um quadro de delírio e muito desacreditado, é salvo por um navio inglês chamado Swallow.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Gabriele Álvares



Mensagens : 19
Data de inscrição : 25/04/2015

MensagemAssunto: Re: Bertran e a Antropofagia   Sab Abr 16, 2016 1:16 pm

Bertram era dinamarquês, e seu relato girava em torno de uma mulher chamada Ângela que, segundo ele, o levou a bebedeira e a matar seus próprios amigos. Entre encontros e desencontros, os dois sempre procuraram manter o caso, mesmo quando Ângela já havia se casado com outro homem e se tornado mãe. Certa vez, Bertram recebe um chamado desesperado de Ângela e, ao chegar a sua casa, percebe que ela havia matado seu marido e filho, pois as traições haviam sido descobertas por seu marido, e agora ela dizia que desejava fugir com Bertram. Fogem juntos, mas Ângela se envolve em diversas orgias e o abandona, seguindo caminhos diferentes. Bertram tenta o suicídio, mas é salvo por um navio e acaba se apaixonando pela mulher do comandante. Em meio a uma tempestade, o navio naufraga e os três sobreviventes, Bertram, o comandante e sua mulher tiram a sorte para decidir que morrerá. O comandante perde e serve de alimento para seus traidores por dias, até que a mulher enlouqueceria e seria morta por Bertram, que posteriormente seria novamente salvo por um navio inglês.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Luan Alves

avatar

Mensagens : 17
Data de inscrição : 20/04/2015

MensagemAssunto: Re: Bertran e a Antropofagia   Sab Abr 16, 2016 2:43 pm

Bertram era um jovem de boa aparência que acabou se apaixonando por uma mulher chamada Ângela pela qual duelou com três amigos. Após tempos de um amor secreto, Ângela já então mãe e casada, convoca seu amado a comparecer em sua residência e ao chegar na dita casa, se depara com os corpos do marido e filho de Ângela. Esta dizia que queria fugir com Bertram e assim o fazem porém alguns meses depois acabam se separando por vontade de Ângela. Depois de tentar suicídio e ser resgatado por uma fragata, Bertram se envolve com a mulher do comandante e após um combate travado com um navio pirata, a embarcação naufraga. Tendo sobrevivido o protagonista, a mulher do comandante, o próprio comandante e dois marinheiros. Após o fim dos suprimentos, Bertram tira a vida do comandante para que possa o ingerir e sobreviver por mais alguns dias. Quando tudo parecia perdido, o protagonista promete morrer junto à mulher do finado comandante porém em um surto a enforca e esta é levada pelo mar. Posteriormente, o navio Swallow resgata Bertram que segue sua vida de peripécias.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
João Vitor Valadares



Mensagens : 29
Data de inscrição : 11/11/2014
Idade : 18

MensagemAssunto: Re: Bertran e a Antropofagia   Sab Abr 16, 2016 4:10 pm

A narrativa de Bertram começa com sua paixão por uma espanhola chamada Ângela, que o leva a matar três amigos em duelo. Bertram tem que partir para a Dinamarca, mas após um tempo ele retorna à Espanha e se depara com Ângela casada e com um filho. Mesmo assim os dois começam um relacionamento, e por isso Ângela mata seu marido e filho. Agora livres, Ângela e Bertram partem para desfrutar da vida viajando. Um dia Ângela parti e deixa Bertram, que se afoga em vícios. Uma noite Bertram caiu ébrio em frente um palácio, e acaba sendo atropelado por uma carruagem. O velho que morava no castelo junto com sua filha de dezoito anos acolhem Bertram ferido. Após sua recuperação Bertram desonra a filha do velho e foge com ela deixando o velho chorando suas cãs manchadas na desonra de sua filha. Bertram enjoa-se da mulher e a vende ao pirata Siegfried, a mulher envenena o pirata e se afoga.
Um dia na Itália, Bertram decide suicidar e pula de um rochedo para se afogar no mar, porém em seu último suspiro de vida ele é salvo por um homem que o próprio Bertram mata sufocado e em seguida desmaia. Quando Bertram acorda está em um navio cheio de marinheiros e após uma conversa com o comandante, Bertram seguirá junto dos marinheiros na condição de espadachim. O comandante trazia a bordo sua bela mulher que era respeitada pelos marinheiros, Bertram logo se apaixona pela mulher do comandante e com o passar do tempo eles começam a se encontrar enquanto o comandante dormia. Um dia o navio se deparou com piratas e ouve um combate horrível e sangrento no qual o comandante saiu vencedor. Um outro dia o navio encalhou em um banco de areia levando todos ao desespero. Foram em uma jangada ao mar restando apenas o comandante, a mulher do comandante, Bertram e dois marinheiros. Por muito tempo comeram algumas bolachas, quando os alimentos se esgotaram restaram o comandante, a mulher e Bertram. A fome levava os três ao delírio até chegarem a resposta mais miserável para sanar a fome, a antropofagia. Em um jogo de sorte foi determinada a morte do comandante, e assim aconteceu. Por uns dias Bertram e a mulher sobreviveram com a carne do comandante. Após isso a mulher propôs morrer com Gennaro, e depois de terem um relação sexual Gennaro sufocou a mulher. As ondas do mar levaram o cadáver da mulher, e Gennaro ficou só, até ser salvo por um brigue inglês.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Laura Alves



Mensagens : 29
Data de inscrição : 20/11/2014

MensagemAssunto: Re: Bertran e a Antropofagia   Sab Abr 16, 2016 7:55 pm

Bertram era apaixonado por Ângela, e mata três amigos por ela. Quando resolvem se casar ele tem que partir para a Dinamarca, a pedido de seu pai. Após dois anos quando retorna à Espanha, encontra a amada casada e com um filho, contudo, isso não foi capaz de acabar com o amor que sentiam um pelo outro. Os dois começam a ter encontros escondidos, até que um dia a moça o chama para ir até sua casa, e ele encontra o marido e o filho de Ângela mortos. A partir de então o casal passa vários dias viajando, até que a amada "enjoa" dele e o abandona. Bertram começa a se afogar nas bebidas; certa noite, caído nas portas de um palácio, é socorrido por um velho e sua filha de dezoito anos que ali moravam. Ele desonra a filha do senhor, e foge com ela, até se cansar de sua companhia e vendê-la num jogo a um pirata. Na Itália, depois de tentar suicidar e ser salvo, começa a ter um caso com a mulher do comandante. Dias depois, após o navio encalhar, sobra apenas Bertram, o comandante e sua mulher. Passavam fome, tendo apenas bolachas para comer. Quando não sobra mais nada, tiram na sorte e o comandante teve por lei morrer. Entra então a questão da antropofagia. O corpo do homem serve de alimento a eles por três dias. Restando só os dois, a mulher propõe morrerem juntos. Após se aproveitar mais uma vez dela, Bertram a sufoca. O mar leva seu cadáver e ele fica só, até ser resgatado por um navio inglês.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Daniana Pereira



Mensagens : 25
Data de inscrição : 13/11/2014

MensagemAssunto: Re: Bertran e a Antropofagia   Dom Abr 17, 2016 1:14 am

O conto de Bertran sem dúvidas é o mais pesado de todos. Se inicia com seu amor por Angela e se desenvolve com acontecimentos absurdos para a nossa realidade: Bertran tinha uma paixão fervorosa pela espanhola Angela, a ponto de fazê-lo matar três amigos. Quando decide pedi-la em casamento, é forçado a voltar para a Dinamarca, já que seu pai estava moribundo. Dois anos depois, após converter sua herança em dinheiro, Bertran retorna a Espanha e se depara com a amada, já casada e com um filho. Mesmo diante desse impasse, se viam as escondidas, até que um dia ela o chama para entrar em sua casa e ele se depara com o marido e o filho de Angela mortos. Depois disso, os dois vivem a vida viajando, até que um dia a mulher resolve partir. A partir de então, ele passa a afogar suas mágoas na bebida e no jogo, e após mais uma noite no carteado, se encontra, desabrigado, em frente a um palácio. Socorrido por um senhor, acaba conquistando a filha do hospedeiro, desonrando-a e posteriormente, fugindo em sua companhia. Bertran enjoa-se da mulher e a vende ao pirata Siegfried. A mulher envenena o pirata e se afoga. Noutro dia, na Itália, ele resolve suicidar, porém é salvo por um marinheiro que morre sufocado, devido Bertran ter revidado sua ajuda. Logo, ele embarca em um navio, tendo também um caso com a mulher do comandante, descrita como pálida e santa. Em meio a uma tempestade, o navio naufraga e os três sobreviventes, Bertran, o comandante e sua mulher tiram a sorte para decidir quem deveria morrer. O comandante perde e serve de alimento para seus traidores por dias, até que a mulher enlouquece e é morta por Bertran, que posteriormente seria salvo por um brigue inglês.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
João Vítor Xavier



Mensagens : 27
Data de inscrição : 24/11/2014

MensagemAssunto: Re: Bertran e a Antropofagia   Dom Abr 17, 2016 10:10 am

Bertram era um jovem dinamarquês que se apaixonou por uma espanhola chamada Angela, paixão esta que fez com que Bertram matasse três amigos. Porém quando os dois finalmente se estabelecem e estão quase se casando Bertram recebe a noticia que seu pai esta no leito de morte e desejava ver o filho pela ultima vez. Não podendo negar o pedido do pai o jovem volta a Dinamarca, no entanto seus pensamentos continuavam na Espanha, na lembrança de sua amada. Dois anos se passam e Bertram finalmente consegue voltar a Espanha, contudo, encontra Angela casada e com um filho. Porém o amor dos dois ainda era forte fazendo com que os amantes se encontrassem as escondidas para gozar da companhia um do outro, mas logo são descobertos pelo marido de Angela e num desenrolar de fatos numa noite em que Angela convidara Bertram para ir a sua casa o jovem dinamarquês descobre que sua amada havia matado seu marido e filho para viver um amor ao seu lado. Eles fogem para longe e vivem um tempo juntos, mas Angela acaba por abandonar Bertram. Afogando suas magoas no álcool e nas cartas, Bertram andava pelas ruas, devido a embriagues o homem caiu no chão, no meio da rua em frente a um palácio, sendo atropelado por uma carruagem que passava. Acordou nesse palácio algum tempo depois devido a comoção do velho viúvo e de sua filha -uma linda jovem de 18 anos- que o socorreram e deram-lhe condições para se recuperar. Como retribuição Bertram desonra a filha daquele que o acolheu e foge com a menina deixando o velho sozinho. Logo o personagem vende a menina a um pirata após gastar os últimos centavos ganhos com a penhora das joias da jovem. Certo dia Bertram resolve se matar indo ate o mar e pulando de um penhasco, porém eh salvo e no processo acaba por matar aquele que o salvou. Bertram é conduzido a um barco onde passara boa parte do seu tempo flertando com a mulher do capitão até que um dia o barco é atacado por piratas e depois de uma longa batalha a embarcação afunda deixando apenas Bertram, o capitão, sua mulher e dois tripulantes em uma jangada apenas com biscoitos. Quando os biscoitos acabaram a fome e sede tomaram conta da pequena embarcação fazendo com que atitudes extremas fossem tomadas os tripulantes tiveram que comer uns aos outros e no final apenas Bertram, o capitão e sua esposa sobraram e a fome fazia com que os mais perversos pensamentos passassem nas mentes das figuras esqueléticas presentes naquela pequena jangada. Bertram acaba por matar o capitão e posteriormente sua esposa que enlouquecia, sendo resgatado por um navio inglês algum tempo depois
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Vitor Rocha



Mensagens : 29
Data de inscrição : 18/11/2014

MensagemAssunto: R: Bertran e a Antropofagia    Dom Abr 17, 2016 12:39 pm

O conto de Bertran é bem interessante pois envolve vários personagem e acontecimentos diversos. Bertran era apaixonado por uma jovem espanhola chamada Angela. Ele já havia matado três amigos pela moça. Preste a se casar com ela, Bertran recebe a noticia que seu pai esta doente, e precisa viajar para ajuda lo. Seu pai acaba falecendo e ele chora, pois estava longe de sua amada. Ao retornar, ele se depara com Angela casada e se decepciona. Porém os dois ainda se amavam e assim, Angela o convidou para ir a sua casa. Em um cômodo escuro ele se depara com o marido e o filho de Angela mortos. Angela e Bertran, agora livre, saem pelo mundo banhados de amor. Depois de um tempo, Angela enjoa do protagonista e o deixa. Bertram se afunda na melancolia e no alcool e em uma de suas noitadas acaba sendo atropelado e um senhor de um palácio oferece recursos médicos e aposentos. Bertran acaba se apaixonando pela filha do senhor e foge com a moça. Passado dias, ele "se enche" da jovem e a vende para um pirata. Sozinho novamente, Bertran decide se matar. Aproxima de um penhasco e pula no mar. Diante de sua agonia, um marinheiro salva Bertran que acaba matando seu salvador. Bertran conversa com o capitão do navio e o convence de deixa lo no navio e promete que será útil nas batalhas. Bertran acaba se apaixonando pela mulher do capitão e eles namoram escondidos. Durante uma batalha, o navio acaba sendo atingido e os tripulantes se encontram a deriva. Se salvam Bertran, o capitão e sua mulher e dois marinheiros. Em um primeiro momento eles se alimentam com biscoitos. Os dois marinheiros acabam morrendo. Na angustia da fome eles decidem tirar na sorte que viraria comida. Capitão tem má sorte e Bertran duela com o moço que acaba morrendo. Angela e Bertran se alimentam do capitão por dois dias. O casal decide morrer juntos, porem Angela durante delírios amorosos ela acaba falecendo e levada pela mar. Pouco tempo depois, Bertran é salvo por um navio inglês.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Letícia Sousa



Mensagens : 29
Data de inscrição : 13/11/2014

MensagemAssunto: Re: Bertran e a Antropofagia   Dom Abr 17, 2016 1:24 pm

O conto de Bertran se inicia quando ele se apaixona por uma espanhola chamada Ângela, tal sentimento tão forte que o levou a matar três amigos para que pudesse ficar junto a sua amada. Quando ele decide que irá se casar com a moça, seu pai adoece e ele viaja para que possa vê-lo pela última vez. Quando Bertran retorna à Espanha, encontra sua amada casada e com filho, decepcionando-se, mas ainda assim, o amor dos dois ainda existia, e Ângela o convidou para ir até sua casa. Chegando lá, ele percebe que ela havia assassinado o marido e o filho para que pudesse finalmente ficar com seu amado, e saíram viajando pelo mundo afora.
Após um tempo, Ângela enjoa dele e vai embora, deixando-o afogado em melancolias, e acaba sendo atropelado, recebendo ajuda de um senhor, se apaixonando pela sua filha. Bertran então foge com essa moça, mas passado algum tempo, enjoa dela e a vende para um pirata. Novamente em crise, e sentindo só, ele tenta suicídio pulando de um penhasco, caindo no mar, mas a tentativa é falha, pois ele é salvo por um marinheiro, e mata quem o salvou, afogando-o, mas segue viagem com o capitão, já deixando claro que não agrada muito de trabalho pesado.
Bertran se apaixona pela mulher do capitão e os dois vivem um amor às escondidas até que são atacados por piratas, restando apenas a mulher,o capitão e o protagonista. Têm que sobreviver com biscoitos, mas obviamente uma hora o alimento acabou e eles tiveram que tirar na sorte quem seria morto e serviria como comida para os outros dois, tendo como perdedor o capitão. Pouco tempo depois, a mulher enlouquece e Bertran a joga no mar, e fica solitário até ser salvo por um navio inglês.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Maria Amélia



Mensagens : 29
Data de inscrição : 21/11/2014

MensagemAssunto: Re: Bertran e a Antropofagia   Dom Abr 17, 2016 1:57 pm

Bertram era apaixonado por uma mulher chamada Ângela e por ela ele matou três amigos. Ele teve que ficar um tempo longe de Ângela para ficar ao lado do pai, mas quando voltou encontrou a mulher casada e com um filho. Ângela e Bertram começaram a se encontrar as escondidas, um dia ele foi chamado a ir a casa dela e quando chegou lá ela havia matado o filho e marido. Eles fugiram juntos, mas depois de um tempo Ângela o dispensou. Depois de ele tentar suicídio e ser salvo ele começa a criar sentimentos pela mulher do capitão. Após um naufrágio Bertram, o capitão e sua esposa e mais dois marinheiros são os únicos sobreviventes, após muitos dias a deriva no mar o capitão foi o escolhido para ser morto para garantir a sobrevivência dos outros dois. Ele prometeu que não mataria a mulher e que eles morreriam juntos, mas ele acabou matando a mulher sufocada. Bertram foi capturado mais a frente por um navio e continuo com a sua vida normalmente.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Laura Arruda



Mensagens : 26
Data de inscrição : 15/11/2014

MensagemAssunto: Re: Bertran e a Antropofagia   Dom Abr 17, 2016 2:34 pm

Bertran era um dinamarquês que se apaixonou pela espanhola Ângela, porém quando eles iam se casar seu pai morre e ele teve de deixa-la. Alguns anos depois ele volta para reencontra-la porem está se encontra casada e com um filho. Um dia Ângela convida-o para ir em sua casa e Bertran descobre que ela matara o marido e o filho para que eles ficassem juntos.
Eles saem pelo mundo viajando, mas Ângela se enjoa dele e vai embora. Completamente atordoado ele acaba sendo atropelado por uma carruagem e é salvo por um senhor que lhe hospeda. Bertran acaba se apaixonando e fugindo com a filha do homem. Então ele se enjoa dela e a vende para um pirata.
Novamente Bertran decide se matar e se joga de um penhasco no mar. Dessa vez ele acaba matando um marinheiro que o salvou afogado. Ele decide partir com um navio e se envolve com a mulher do capitão
Certo dia o navio é atacado por piratas, ficando à deriva apenas com o capitão, a esposa e o protagonista, que viveram algum tempo se alimentando de biscoitos, mas quando a comida acaba é tirado na sorte que um deles deveria virar comida e quem perde é o capitão. Depois a mulher acaba enlouquecendo e Bertran a joga no mar. Depois ele é salvo por um navio inglês.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Caio José



Mensagens : 27
Data de inscrição : 26/11/2014

MensagemAssunto: Re: Bertran e a Antropofagia   Dom Abr 17, 2016 3:25 pm

Bertran estava apaixonado por Ângela, era uma paixão doentia, praticamente uma obsessão. Bertran matou quatro amigos para poder ficar com Ângela, porém pouco tempo depois, seu pai que estava no leito de morte pede para Bertran ir pra casa, com o objetivo de vê-lo antes de morrer. Bertran volta para Dinamarca para ver seu pai que estava prestes a morrer, o velho morre e todos se sentem extremamente tristes. Bertran que sentia saudades de Ângela volta pra Espanha porém se surpreende ao ver que amada se encontrava casada com outro, entretanto ela ainda o amava. Bertran e Ângela se encontravam todos os dias no jardim de sua casa, o calor da paixão ardia em seus corações. Em um certo dia Ângela convida Bertran para entrar dizendo que tinha um presente pra ele, Bertran entra e se depara com os cadáveres do marido e da filha de sua amada, Ângela então diz que esse era seu presente pra ele e que agora sem nenhum impedimento os dois poderiam ficar juntos. Bertran e Ângela fogem juntos. Passaram se alguns anos e Ângela deixa Bertran o qual afoga suas magoas na bebida. Em uma dessas bebedeiras Bertran sai cambaleando pela rua e ao cair na frente de um palácio é atropelado por uma carruagem, a carruagem do rei. O rei sentindo-se culpado pelo acontecimento acolhe Bertran em seu palácio. Já recuperado do acidente o nosso protagonista conhece a filha do rei, e foge com ela. Oque sentia pela princesa não era amor era algo mais próximo de um desejo. Com o tempo Bertran se cansa da princesa e numa aposta contra um pirata a perde. Não vendo mais motivo para ficar vivo Bertran decide se matar e se atira ao mar, porém um marinheiro vê o acontecimento e corre em socorro do suicida. Bertran meio atordoado acaba matando o marinheiro afogado enquanto tentava se salvar, após o acontecimento desmaia e acorda num barco, o barco do marinheiro. Assim que Bertran acorda é abordado pelo capitão do navio e após um breve bate boca o capitão acolhe Bertran em seu navio com uma condição, que na hora do combate este lute pelo seu capitão. No navio apenas havia uma regra, a mulher do capitão, que era a unica mulher do navio não deveria ser tocada por nenhum marinheiro, porém Bertran acaba por ter relações com essa mulher. Um dia o navio e atacado por piratas, apos um ardente combate um dos piratas vendo a iminente derrota ateia fogo a sala de pólvora do seu navio. A explosão é gigantesca o navio dos piratas é completamente destruído e o de Bertran é gravemente avariado. Pouco tempo depois com os reparos ainda não concluídos o navio de Bertran afunda em uma tempestade restando de sobrevivente apenas ele, o capitão e sua mulher. Nos primeiros dias os sobreviventes se alimentam de bolachas porém estas não duraram muito tempo, após alguns dias sem comer e sem beber água os três decidem que a morte de um é necessária a sobrevivência dos demais e então tiram na sorte quem iria morrer. O capitão e o grande azarado, Bertran o mata e os dois sobreviventes restantes se alimentam dele. Após dois dias Bertran novamente se encontra faminto, dessa vez só sobraram ele e a mulher do capitão a qual devido a insolação enlouquece, Bertran a mata e a joga no mar. Alguns dias depois Bertran acorda em um navio inglês salvo fisicamente, porém as memorias desse acontecimento obscuro o assombrariam por toda a vida.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Alice Alves



Mensagens : 29
Data de inscrição : 12/11/2014

MensagemAssunto: Re: Bertran e a Antropofagia   Dom Abr 17, 2016 3:47 pm

Bertram era apaixonado por uma moça chamada Ângela (e mata três amigos por ela), mas eles não chegaram a se casar, pois ele teve que viajar para a Dinamarca, onde o seu pai lhe chamava. Lá já encontra seu pai moribundo e chora por saudades de Ângela. Dois anos depois ele volta para a Espanha, e encontra Ângela casada e com dois filhos. A paixão persiste e eles começam a se encontrar escondidos, até que o marido descobre tudo. Uma noite, Ângela, com a mão ensanguentada, pede ao rapaz para subir até sua casa, e ele o faz. Chegando la depara-se com os cadáveres da filha e do marido de Ângela, para que agora os dois possam fugir e viverem juntos. Depois de um tempo, Ângela foge, deixando o rapaz entregue às paixões e vícios, e é atropelado por uma carruagem, sendo socorrido por um velho fidalgo, pai de uma bela menina, que, mais tarde, foge para casar-se com Bertram. Porém Bertram acaba-se enjoando dela e a vende em um jogo. O rapaz resolve matar-se no mar, mas é salvo por marinheiros, mas a pessoa que o salvou, acaba, acidentalmente, morta por ele. São socorridos por um navio e Bertram é aceito a bordo e acaba se envolvendo com a mulher do comandante mantendo relações com ela, até que são atacados por piratas restando apenas a mulher, o capitão e o protagonista. Sobrevivem de bolachas, mas não era o suficiente, e, mais tarde, tiram a sorte para ver quem morrerá. O comandante perde, clama por piedade, mas Bertram se nega a ouvi-lo. Mata o comandante, que serve, por dois dias, de alimento a Bertram e a mulher. Ela propõe morrerem juntos, ele aceita, mas Bertram a sufoca. E ela é levada pelas águas, enquanto o rapaz é salvo pelo navio inglês.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Luiza Rosa



Mensagens : 11
Data de inscrição : 01/12/2015

MensagemAssunto: Re: Bertran e a Antropofagia   Dom Abr 17, 2016 5:16 pm

Bertram era apaixonado por Ângela,mas quando eles iam se casar,ele teve que viajar para a Dinamarca pois seu pai estava doente.Após retorna para a Espanha,Bertram descobri que Ângela está casada e com um filho.Ângela e Bertram se encontram as escondidas,até que um dia Ângela convida ele para ir até sua casa,chegando lá ele descobri que ela havia matado o marido e o filho.Tempos depois Ângela enjoa de Bertram e dispensa o mesmo que fica atordoado com o ocorrido e é atropelado por uma carruagem,mas é socorrido por um velho,que tem uma filha que é desonrada por Bertram e foge para viver com ele.Bertram enjoa da moça e a vende.O homem resolve suicidar,mas é salvou por um marinheiro que ele acaba matando-o.Bertram segue viagem e mantém um caso com a esposa do comandante.Após um naufrágio que restou apenas o comandante,sua esposa e Bertram,as míseras bolachas que os sustentavam acabam e a fome desperta mais e mais.Então é tirado na sorte quem iria morrer,o comandante perde e é morto por Bertram,o corpo do comandante serve de alimento para sua esposa e para seu traidor.Bertram mata a mulher e a joga no mar,dias depois ele é salvo por um navio.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Victor Arruda



Mensagens : 26
Data de inscrição : 20/11/2014

MensagemAssunto: Re: Bertran e a Antropofagia   Dom Abr 17, 2016 5:36 pm

Bertram, um dinamarquês ruivo era apaixonado por Ângela que o levou  a duelar com seus três melhores amigos e a matá-los. Quando decide casar com ela e  recebe carta do pai, pedindo seu retorno à Dinamarca.  Dois anos depois, volta para Espanha. Encontra a moça casada e mãe de um filho, mas Ângela os mata por Bertram  e eles fogem pelo mundo.Tempos depois Ângela enjoa dele .

Bertram bêbado é atropelado por uma carruagem, diante de um palácio, sendo socorrido por um velho fidalgo, pai de uma bela menina, que, mais tarde, foge para casar-se com Bertram. Mas ele a vende em uma mesa de jogo a Siegfried. Certo dia Bertram  resolve matar-se no mar na Itália, mas salvo por marinheiros, fica sabendo que a pessoa que o salvou acabou, acidentalmente, morta por ele. São socorridos por um navio e Bertram é aceito a bordo em troca de que combatesse se necessário.

Mas, apaixona-se pela pálida mulher do comandante e, durante uma batalha contra um navio pirata, ele o trai, fazendo amor com a mulher. O navio encalha em um banco de areia, despedaçando-se aos poucos – os náufragos viajam  a uma jangada e sobrevivendo de bolachas e, mais tarde, tiram a sorte para ver quem morre para ser comido . O comandante perde, que serve, por dois dias, de alimento a Bertram e a mulher. Ela propõe morrerem juntos, ele aceita.Eles fazem amor pela ultima vez e Bertram á trai matando ela  , enquanto o ele é salvo pelo navio inglês, Swallow.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ana Luísa Morato Nicoli



Mensagens : 19
Data de inscrição : 17/11/2014

MensagemAssunto: Re: Bertran e a Antropofagia   Dom Abr 17, 2016 7:42 pm

Bertran era um dinamarquês que era apaixonado por Ângela. Para conseguir ficar com ela ele teve que matar três homens e Ângela matou seu marido e seu filho para que os dois pudessem viver juntos. Depois disso Ángela dispensa Bertran pois tinha enjoado dele. Bertran depois da conversa com Ângela sai atordoado e acaba sendo atropelado, um velho o ajuda depois do acidente, que tinha uma filha que é desonrada por Bertran e ela foge com ela para os dois viverem juntos, logo Bertran enjoa da moça e a vende. Depois de todo o ocorrido Bertran tenta suicídio mas acaba sendo salvo pelo marinheiro que ele acaba matando. Então ele embarca e tem um caso com a mulher do comandante. Após um naufrágio ficam em um barco somente Bertran, o comandante e sua mulher. Depois da pouca comida que tinhas acabar eles tinham que sortear algum deles para servir de alimento para os outros sobreviverem, então o comandante foi o escolhido e ele serve de alimento para sua mulher e Bertran por algum tempo. Bertran mata a mulher do comandante e a joga no mar, e logo depois é salvo por um navio.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Júlia Couto123



Mensagens : 4
Data de inscrição : 15/04/2016

MensagemAssunto: Re: Bertran e a Antropofagia   Dom Abr 17, 2016 7:54 pm

Bertran havia matado três pessoas por sua paixão, Ângela. Os dois se amavam, preste a se casar com a garota Bertram recebe uma carta de que seu pai está doente e precisa ir a Dinamarca vê-lo. Seu pai acaba falecendo e Bertran volta a Espanha, onde encontra Ângela casada e com um filho. Ângela e Bertran, ainda se amavam, começaram um relacionamento e em um dia, a moça chama Bertran em um quarto escuro e o rapaz encontra o filho e o marido de Ângela mortos.
Sendo assim, os dois estavam livres para se amar, porém Ângela acaba enjoando do rapaz. Bertran, após o ocorrido começa a beber e em uma de suas noites, bêbado, é atropelado por uma carruagem sendo salvo por um senhor que o oferece recursos médicos e que tem uma filha que Bertran se apaixona por ela. O rapaz então foge com a moça, logo depois acaba enjoando e a vendendo em um jogo. Bertran então resolve suicidar no mar, onde é salvo por marinheiros e a pessoa que o salvou acaba sendo morta por ele (acidentalmente), Bertran conversa com o comandante do navio, pedindo o para ficar dizendo que seria ''útil'' nas batalhas. O capitão tinha uma mulher na qual Bertran começou encontrar escondido com ela.
Em um dia, após um naufrágio que sobrou só a mulher do comandante, o comandante e Bertran, a fome começa a apertar e para sobreviver decidem por sorte, entre os três, quais deles irá morrer primeiro para servir de comida para os outros dois. O comandante por fim, é o escolhido e sem saída é morto e comido por Bertran e a mulher. Os dois combinam de morrer junto, mas Bertran não consegue e a mata depois joga o corpo dela pelas as águas e logo depois é salvo por um navio inglês.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Paulo Emílio



Mensagens : 22
Data de inscrição : 25/11/2014

MensagemAssunto: Re: Bertran e a Antropofagia   Dom Abr 17, 2016 8:02 pm

Bertram era apaixonado por uma mulher chamada Ângela, e por ela matou três amigos. Ele teve que ficar um tempo longe de Ângela para ficar ao lado do pai, e quando voltou ela estava casada e com um filho. Ângela e Bertram começaram a se encontrar as escondidas, um dia ele foi chamado a ir a casa dela e quando chegou lá ela havia matado o filho e marido. Eles fugiram juntos, mas depois de um tempo Ângela não o quis mais. Depois de ele tentar suicídio, ser salvo e matar o homem que o salvou, ele começa a criar sentimentos pela mulher do capitão do navio que havia salvo ele. Após um naufrágio, Bertram, o capitão, sua esposa e mais alguns marinheiros são os únicos sobreviventes, após muitos dias a deriva no mar, eles tiveram que se alimentar de seus amigos marinheiros, ate sobrar somente ele o capitão e sua mulher, mas o capitão foi o próximo a ser devorado. Ele prometeu que não mataria a mulher e que eles morreriam juntos, mas ele acabou matando a mulher sufocada. E Bertram foi encontrado por um navio inglês.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Vitor brito



Mensagens : 15
Data de inscrição : 16/08/2015

MensagemAssunto: Re: Bertran e a Antropofagia   Dom Abr 17, 2016 8:04 pm

Bertran era um dinamarquês completamente apaixonado por Ângela, matando até 3 de seus amigos para fiar com amada,contudo seu pai ficou muito doente e o jovem teve que deixar a mulher para visita-lo, com o falecimento do velho homem Bertran volta e se depara com Ângela casada e com um filho, a moça q ainda o amava mata seu marido e filho para ficar com o jovem, um certo tempo depois a mulher se enjoa de seu amado e o abandona, Bertran sai pelas ruas e é atropelado, salvo por um velho que acolhe o jovem, este velho tinha uma filha jovem e bonita que é desonrada pelo nosso protagonista, Bertran decide que só lhe resta a morte e tenta cometer o suicídio. Ao ser salvo por um marinheiro ingressa num barco cujo capitão era casado com uma linda mulher que logo chama atenção do jovem, eles começam a ter relações as escondidas, depois de um naufrágio causado por outro barco só restam Bertran, o capitão, a mulher e dois marinheiros. No fim apos matar os dois marinheiros, Bertran mata o capitão, e o jovem e a mulher praticam atos de antropofagia com o corpo do falecido, Bertran mata a mulher e após alguns dias é resgatado por outro barco.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Giovanni Avelar



Mensagens : 27
Data de inscrição : 12/11/2014

MensagemAssunto: Re: Bertran e a Antropofagia   Dom Abr 17, 2016 8:15 pm

Apaixonado por uma linda espanhola, Ângela, Bertram mata três de seus amigos por esta mulher, há então de viajar à outro país, os dois então separam-se. Passado algum tempo, Bertram retorna à Espanha e encontra seu antigo amor já casada e com filhos, oque não impede a relação a dois que fogem para viverem intensamente, logo após a mulher degolar seu marido e seu filho. Ângela então, simplesmente cansa daquela relação e abandona Bertram que encontra solução na bebida e nos jogos, sendo que após uma de suas vis noites é atropelado por uma carruagem.Salvo por um senhor que o abriga em seu palácio, Bertram desonra e foge sua filha, oque não dura muito tempo, pois Bertram em um jogo de cartas aposta e perde a menina que agora em posse de um pirata, envenena este e se afoga. Bertram então decide se matar, fugir de todo aquele sofrimento que era sua vida vazia e indigna, sendo assim atira-se ao mar. Um marinheiro que estava por perto vai à ajuda-lo e acaba sendo morto, sufocado por Bertram. Ele encontra posteriormente um navio e conversa com seu capitão, ira embarcar e serviria em caso de combate, que quando aconteceu, Bertram desonrava o capitão, realizando amor com sua mulher enquanto o navio era atacado por piratas. O ataque não foi bem sucedido e passado algum tempo o navio encalhou em um banco de areia, sendo que a maioria da trupe morreu. Sobreviventes, Bertram e o capitão e sua mulher, estavam em uma jangada em alto mar resistindo por mais tempo possível, se alimentando de poucas bolachas que sobraram. Na falta do alimento, só restara a mais vil das opções,a antropofagia. Em um jogo foi decidido que quem morreria seria o capitão e assim se deu, apesar deste ter morrido em uma luta com Bertram que agora se encontrava sozinho na jangada com aquela mulher. Alimentaram-se do capitão o tempo possível e quando nada restara a moça propôs que eles morressem juntos, não havia pois esperança. Bertram realiza o ultimo ato de amor com ela e acaba matando-a, sendo que logo após é salvo por um navio inglês.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Rafaela Arruda



Mensagens : 20
Data de inscrição : 20/04/2015

MensagemAssunto: Re: Bertran e a Antropofagia   Dom Abr 17, 2016 9:06 pm

Bertran era um jovem dinamarquês que caiu em amores por Ângela um espanhola muito esbelta, esse amor o levou a assassinar 3 homens, após um tempo o jovem recebe a notícia de que seu pai se encontra em seus últimos suspiros de vida, Bertran viaja para ver o pai porém viaja com desinteresse porque só conseguia pensar em sua amada, tempos depois o jovem volta para encontrar Ângela e se depara com a mulher casada e com um filho, a jovem que assassina o filho e marido para poder fugir com amado o abandona por estar "enjoada" de Bertran, o rapaz após sentir uma enorme desilusão amorosa sai pelas ruas e é atropelado e salvo por um velho homem que por sua vez tinha uma filha com grande beleza, Bertran desonra a jovem e foge com a moça que quando não o satisfaz mais vende a mulher para um pirata, Bertran sente que só lhe resta a morte e tenta cometer o suicídio, salvo por outro marinheiro que também é morto pelo jovem começa a fazer parte da tripulação do barco de onde pertencia o falecido, a embarcação tinha um capitão casado com uma mulher que chamou a atenção de Bertran que começa a ter um caso com a mulher.
Após um naufrágio toda a embarcação é reduzida a Bertran, o capitão, sua mulher e dois marinheiros, os dois capangas do capitão veem a falecer e depois de uma decisão tomada pelo jovem o capitão do barco é morto e tem seu corpo consumido por sua própria mulher e por Bertran, o jovem assassina a mulher e após alguns dias é resgatado por outra embarcação.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Danilo Cesar



Mensagens : 29
Data de inscrição : 25/11/2014

MensagemAssunto: Re: Bertran e a Antropofagia   Dom Abr 17, 2016 9:15 pm

Por seu amor por uma espanhola chamada Ângela que Bertram matou seus três melhores amigos e quando estava prestes a se casar foi chamado de volta a Dinamarca para o leito do seu pai que estava a beira da morte. Apos alguns anos ele retorna a Espanha e encontra seu antigo amor casada e já tendo filho. Apesar de todos os obstáculos isso não os impede de se encontrar e aproveitar seus momentos juntos até que a relação é descoberta pelo marido da moça e ela decide degolar o próprio marido e filho para viver o intenso amor ao lado de Bertram. Após aproveitarem bastante o tempo juntos Ângela se cansa da relação e abandona seu antigo amor que encontra a solução disso nas bebidas e jogos. Em um certo dia o mesmo é atropelado na porta de um palácio por uma carruagem e é abrigado pelo senhor da casa e sua filha que cuidam dele ate ele se curar. Como forma de agradecimento Bertram rouba a honra da filha do senhor e foge com ela, um tempo mais tarde ele simplesmente enjoa da relação com ela e perde ela durante uma aposta com um pirata. Depois desses acontecimentos ele pensa que achará a resposta para todos os seus problemas somente na morte e tenta suicidar, se jogando ao mar, mas durante o ultimo momento de lucidez, durante seu ultimo sopro de vida, ele se arrepende do que acaba de fazer e para sua sorte alguém tenta resgata-lo e como a unica forma de sobreviver Bertram se agarra com tanta força ao seu salvador que acaba matando-o. Posteriormente ele é resgatado por um navio e é aceito no mesmo pelo seu capitão na condição de lutar no momento que precisarem de sua força. No momento que o navio foi atacado, ao invés de Bertram estar lutando ao lado dos marinheiros como havia prometido ele se encontrava desonrando o capitão, o mesmo homem que o havia salvo. Apos o ataque o navio se encontrava totalmente destruído e os únicos sobreviventes eram alguns marinheiros, o capitão, sua esposa e Bertram. Apos algum tempo os marinheiros morrem sobrando somente os três na jangada sem comida nem água, e a unica opção de sobrevivência, a unica opção de alimento era encontrado no próximo, ou seja, no ato da antropofagia. Os três decidiram em um jogo de sorte quem perderia a vida em nome dos outros e apesar de ter sido o escolhido para o ato o capitão não o aceita e acaba sendo morto por Bertram durante uma luta, seu corpo serviu de alimento durante pouco tempo e logo os dois sobreviventes já sentiam os efeitos da fome e da sede. Quando mais nada restava aos dois, nenhum resquício de esperança, a mulher do capitão propôs que os dois morressem juntos e durante o ultimo ato de amor dos amantes a mulher é morta e seu corpo jogado ao mar. Tempo depois ele é salvo por um navio que passava.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Vinícius Eduardo



Mensagens : 29
Data de inscrição : 13/11/2014
Idade : 17

MensagemAssunto: Re: Bertran e a Antropofagia   Dom Abr 17, 2016 9:20 pm

Bertram era um dinamarquês ruivo de olhos claros que era apaixonado por Ângela, matando três de seus melhores amigos para ficar com ela. Pouco tempo depois eles iam-se casar mas ele teve que mudar de país por conta de seu pai, se afastando assim de sua amada. Tempos depois ele voltou, encontrando seu antigo amor casada e com um filho mas não impedindo os dois de se encontrarem novamente, até que um dia eles resolvem fugir depois de Ângela ter matado o marido e o filho para ficar com Bertram. Ângela depois de pouco tempo resolve abandonar Bertram por ter se enjoado da relação tendo como resultado o homem viciado nos jogos e nas bebidas, até que em uma noite é atropelado por uma carruagem, sendo salvo por um senhor que o leva para um palácio e cuida dele. Bertram, porém, desonra sua filha e foge com ela, perdendo ela pouco depois para um pirata como uma aposta num jogo de cartas. Passado um tempo o ruivo decide se matar para fugir dessa vida que está tendo e se joga no mar, sendo salvo por um marinheiro que estava passando por ali e sendo morto logo depois que o salva sufocado pelo mesmo. Depois do acontecido ele se encontra com um navio e conversa com seu capitão, dizendo que irá a bordo com ele servindo apenas para batalhas. Acontecido isso, Bertram começa a se envolver com a mulher do capitão, desonra-a e faz amor com ela enquanto o navio é atacado por piratas, um ataque que não foi bem sucedido. Passado isso o navio sofre um naufrágio por outro navio e restam apenas Bertram, o capitão e sua mulher e dois marinheiros em uma jangada, onde os marinheiros morrem pouco tempo depois. Restando apenas os três e sem comida, Bertram mata o capitão e os dois restantes realizam um ato de antropofagia, se alimentando do corpo do falecido. Dias depois Bertram mata a mulher que é levada pelo mar. Após isso Bertram é salvo por um outro navio que o encontra no mar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Bertran e a Antropofagia   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Bertran e a Antropofagia
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 2Ir à página : 1, 2  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Literatura CNEC :: Noite da Taverna (Álvares de Azevedo)-
Ir para: